Podemos finalmente saber como as pirâmides foram construídas?

É fácil ver por que as pessoas são tão fascinadas com as pirâmides egípcias. Há muitos mistérios em torno de sua construção. Você provavelmente não acredita nas teorias de conspiração que dizem que foram construídas por alienígenas, mas também não foram construídas pelo trabalho escravo. Então, como as pessoas, há 4.000 anos, criaram algumas das maiores e mais icônicas estruturas da Terra? Ainda não estamos totalmente certos, mas uma nova descoberta pode tornar tudo muito mais claro.

O maior mistério da história 

A mais antiga das pirâmides e mais famosa do mundo é também a maior. Com 481 pés (146,5 metros) de altura, não é chamada de Grande Pirâmide de Gizé por nada. Foi construído por ordem do Faraó Khufu por volta de 2560 a.c, embora a forma como foi realmente construída tenha sido envolta pela história. Ainda assim, pouco a pouco, os arqueólogos conseguiram explicar vários mecanismos por trás da construção das pirâmides.

As próprias pedras foram extraídas de uma pedreira ao sul da pirâmide, e os pesquisadores acreditam que sua jornada através do deserto foi facilitada por molhar a areia primeiro. Mas isso só explica como as pedras chegaram de um local a outro, não como elas foram erguidas no ar e depositadas em um enorme triângulo.

Os pesquisadores acreditavam que a ação teria envolvido uma rampa de algum tipo, e isso é um palpite bem justo. Não é como se eles tivessem um guindaste de cinco andares. Mas quanto à evidência real de tal rampa? Pesquisas estavam chegando de mãos vazias.

É um desafio particular porque a rampa teria que ser muito íngreme, uma inclinação de cerca de 20 graus e isso representaria um desafio significativo para uma pedra de 2,5 toneladas. Agora, uma nova descoberta em uma pedreira diferente poderia lançar luz sobre como as pessoas antigas conseguiram tal façanha. 

PirâmidesImagem: Xurzon / iStock / Getty Images Plus
 
Em Hatnub, outra pedreira localizada no deserto oriental do Egito, uma equipe anglo-francesa encontrou uma rampa muito incomum esculpida no solo que sugeria algumas conquistas tecnológicas surpreendentemente avançadas. 

Por um lado, era bastante íngreme, mas mais significativamente, era flanqueado em ambos os lados por escadarias. Essas escadas eram marcadas por buracos recorrentes que poderiam conter postes de madeira (que teriam sido apodrecidos há muito tempo). De acordo com o co-diretor da missão, Yannis Gourdon, "esse tipo de sistema nunca foi descoberto em nenhum outro lugar". Além do mais, é datado de cerca de 4.500 anos atrás, bem antes de começar a construção do grande legado de Khufu.

Roland Enmarch, outro estudioso que participou da expedição, observou que os padrões dos furos nas escadas sugeriam um tipo particular de sistema de corda e polia. Sistemas similares de polias estão bem documentados na tecnologia grega, mas essa descoberta é anterior a esses dispositivos por cerca de 2.000 anos.

Como essa rampa específica é cortada na própria rocha, ela não teria sido usada para construir a Grande Pirâmide. Mas isso sugere que os antigos egípcios tinham uma compreensão firme sobre os tipos de máquinas simples que podem ser usadas para transformar uma quantidade impossível de trabalho duro em um monte de trabalho duro.


Fonte: Curiosity 

 

Nenhum comentário